Santos corre por exigências da FPF e inicia “encolhimento” da Vila Belmiro 3

compartilhe agora

O Santos iniciou nesta semana os trabalhos para a reforma do gramado da Vila Belmiro, alvo de muitas críticas na primeira final da Copa do Brasil. O clube corre, principalmente, para atender ao processo obrigatório de “encolhimento” das dimensões do local, atendendo a nova norma da Federação Paulista de Futebol (FPF) para o próximo Campeonato Paulista.

O objetivo da entidade é fazer com que todos os clubes da elite obedeçam as dimensões de 105m x 68m, utilizados pela Fifa como oficiais, padronizando os palcos dos jogos. A Vila, que tem 105,8m x 70,3m, precisará de pequenos ajustes.

Ao todo, dos 20 clubes que disputarão o Estadual, menos da metade atendem as exigências. A ordem para acelerar os trabalhos acontece porque as equipes têm um prazo de até 45 dias antes da abertura da competição para enviarem os laudos comprovando as adequações.

O prazo já foi estourado, restando somente 40 dias. Internamente, a informação é de que na FPF o tema é visto com bom senso e que deve haver paciência para as adequações.

Apesar dos constantes questionamentos dos santistas quanto a diminuição da capacidade de público do estádio, as dimensões do gramado não estavam entre as menores, superando palcos conhecidos como as novas arenas e o próprio Pacaembu, já adequados as dimensões da Fifa.

Além disso, o Santos iniciou a troca do gramado, prática comum em dezembro, mas não realizada no último ano, devido ao intenso processo político vivido pelo clube.

Recentemente, a empresa responsável, World Sports, se defendeu sobre a atual condição do gramado justificando a série de jogos das categorias de base e do Sul-Americano sub 20 feminino, disputado no local. A argumentação, principal, no entanto, foi justamente a não realização dos trabalhos em dezembro.

compartilhe agora

Comments

comments

%d blogueiros gostam disto: