Seleção Brasileira tem tabu de 32 anos, e geração de Neymar pode entrar para a história

compartilhe agora

Brasil não vence em território boliviano em confrontos válidos pelas Eliminatórias Sul-Americanas, mas pode quebrar o tabu nesta quinta

Líder das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo com 37 pontos, dez a mais que o vice-colocado Uruguai, e classificada para a Copa do Mundo desde março deste ano. É esse o cenário da Seleção Brasileira antes das duas últimas rodadas do torneio qualificatório. Nesta quinta-feira, o time do técnico Tite enfrentará a Bolívia, na altitude de 3600m de La Paz, e terá a missão de acabar com o longo jejum de vitórias em solo boliviano pela competição que já dura 32 anos.

Sem chances de perder a primeira colocação e com todas as metas iniciais cumpridas, o grande objetivo de Tite agora é dar mais consistência à sua equipe até a chegada da Copa do Mundo. Para isso, o treinador vem testando diversas opções, variações no sistema de jogo e também dando oportunidade a novos atletas. É o caso de Arthur, Jorge, Diego Tardelli, Fred e Danilo, que poderão ter pela primeira vez a chance de mostrar seu trabalho ao treinador da Seleção em partidas oficiais.

Para o confronto contra os bolivianos, Tite optou por colocar Thiago Silva como titular ao lado de Miranda, sacando Marquinhos, titular em todos os jogos com o treinador no banco de reservas do Brasil. Philippe Coutinho volta no lugar de Willian, enquanto Alex Sandro assume a lateral-esquerda no lugar de Marcelo, lesionado. Já para o duelo diante do Chile, em São Paulo, na próxima terça-feira, o treinador da Seleção já adiantou que Ederson, goleiro do Manchester City, irá assumir a meta verde e amarela no lugar de Alisson.

Do outro lado, os bolivianos apostam nos efeitos da altitude para conseguirem levar vantagem sobre o elenco estrelado do Brasil. Por meio das redes sociais, o atacante Marcelo Moreno, principal nome da seleção rival, chegou a brincar com Diego Tardelli sobre o local da partida, muito acima do nível do mar.

Casemiro, que será capitão da Seleção Brasileira nesta partida, comentou sobre os desafios de atuar na altitude. Em ótima fase no Real Madrid, o volante também apontou para o fato de alguns atletas bolivianos atuarem fora do país para minimizar a suposta vantagem dos rivais no duelo.

“Já tive a oportunidade de jogar na Bolívia e sei como é difícil jogar lá, mas para eles também é difícil, sabemos que eles têm jogadores que jogam fora do país. Queremos fazer um bom jogo, porque estamos em uma crescente boa, estamos evoluindo. É mais um grande desafio para nós”, afirmou.

Na vice-lanterna das Eliminatórias Sul-Americanas com 13 pontos, cinco a mais que a Venezuela, última colocada, a Bolívia não possui mais chances de se classificar para a Copa do Mundo da Rússia e sequer ultrapassaria o Equador, oitavo colocado com 20 pontos, caso vencesse as duas últimas rodadas. Novamente o compromisso dos bolivianos é apenas cumprir tabela com dignidade.

Bolívia e Brasil se enfrentam nesta quinta-feira, às 17h (de Brasília), no estádio Hernando Siles, em La Paz.

FICHA TÉCNICA
BOLÍVIA X BRASIL

Local: Estádio Hernando Siles, em La Paz
Data: 5 de outubro, quinta-feira
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Fernando Rappalini (Argentina)
Assistentes: Diego Bonfá e Gabriel Chade (ambos da Argentina)

Bolívia: Carlos Lampe; Gabriel Valverde, Ronald Raldes, Luis Gutiérrez; Diego Bejarano, Leonel Justininano, Jhasmani Campos, Alejandro Chumacero; Bruno Miranda, Juan Carlos Arce e Marcelo Moreno.
Técnico: 

Brasil: Alisson; Daniel Alves, Thiago Silva, Miranda e Alex Sandro; Casemiro; Paulinho, Renato Augusto, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus
Técnico: Tite

Fonte: FOX SPORT Crédito da foto: Daniel Vorley / AGIF

compartilhe agora

Comments

comments

%d blogueiros gostam disto: