Sem entrar em campo, FFMS já faturou mais de R$ 37 mil com rendas de jogos no estadual

compartilhe agora

Se para alguns clubes, dias de jogos é sinônimo de gastos, o mesmo não se aplica a Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (FFMS) que já faturou mais de R$ 37,4 mil apenas com os jogos da primeira fase do Campeonato Sul-Mato-Grossense. O levando foi feito pelo Arquibancada MS e leva em consideração o valor destacado na súmula de cada partida, somando o montante obtido nos grupos A e B.

Pelo regulamento do estadual, todos os clubes mandantes devem repassar à entidade o equivalente a 10% da renda de todas as partidas, conforme o item “g” do artigo 60. Desta forma, o Operário e Corumbaense – equipes que tiveram as maiores receitas brutas na primeira fase –, já repassaram mais de R$ 18,7 mil à FFMS, o que equivale à metade do valor arrecadado pela entidade nos jogos desta edição.

Se compararmos a Federação com os clubes, apenas o Corumbaense supera o lucro na receita liquida e por apenas R$ 74. No mais, o presidente da entidade, Francisco Cesário, e sua a diretoria, lucraram mais que qualquer outro time, sendo quatro vezes mais receita que o atual campeão estadual, Sete de Setembro, e 65 vezes o valor do prejuízo do União/ABC, equipe com mais gastos na competição.

Além da taxa com a Federação de Futebol, clubes mandantes ainda arcam com despesas como bilheteria, portaria, fiscais, taxas com o delegado da FFMS, arbitragem, arrecadador e ouvidor da FFMS, incluindo viagens; desconto de 5% da renda bruta vai para o INSS, além de ambulância, policiamento e seguros para o torcedor e arbitragem. 

fonte: Arquibancada MS

compartilhe agora

Comments

comments

%d blogueiros gostam disto: