Urso acionará TJD alegando que Operário escalou atleta irregular

compartilhe agora

Time de Mundo Novo quer lugar na fase semifinal do Campeonato Estadual para enfrentar o Corumbaense

Esta terça-feira (11) pode ser decisiva na sequência do Campeonato Estadual, que já está na sua fase de semifinal e com os quatro melhores times definidos. Eliminado pelo Operário, dirigentes do Urso de Mundo Novo se movimentam para ir ao Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-MS) solicitando vaga na semifinal no lugar do adversário, alegando que este utilizou um atleta sem condições legais de jogo nos dois confrontos disputados entre eles.

O jogador em questão é o volante Eduardo Arroz, campeão pelo Sete de Dourados em 2016 e nesta temporada um dos destaques do Operário até o momento. Arroz foi expulso na segunda partida semifinal do ano passado, coincidentemente em um jogo entre Sete e Operário. Cumpriu a suspensão automática no primeiro jogo da final entre Sete e Comercial e depois voltou a campo na partida decisiva.

O problema é que o julgamento que analisou a expulsão aconteceu apenas no dia 31 de maio e o jogador foi punido com três jogos de suspensão. Como já havia cumprido um, sobraram dois para competições posteriores. O Sete não recorreu da decisão.

Como o jogador não esteve contratado por nenhuma equipe do Estado para a Série B, onde poderia cumprir a pena, Arroz deveria ficar fora dos dois primeiros jogos pelo time que defenderia em 2017 no Estadual, no caso o Operário, o que acabou não acontecendo.

Entre os quatro

Segundo Jandaia Caetano, diretor, técnico e jogador do time de Mundo Novo, o Urso já tem tudo preparado para entregar ao TJD nesta terça. “Vamos pleitear lugar na semifinal, sim. O adversário jogou com um atleta irregular os dois jogos das quartas de final e não nos resta outra opção a não ser buscar o nosso direito. Temos que dar essa resposta aos nossos jogadores, aos nossos torcedores e à comunidade de Mundo Novo que pode ver o clube chegando onde nunca chegou”, disse.

De acordo com Jandaia, ao protocolar o pedido, ele acredita que o campeonato não deva seguir até que o mérito seja julgado. “Vamos solicitar que o julgamento aconteça antes dos jogos semifinais. Não tem fundamento uma partida acontecer e depois não ter validade nenhuma”.

A certeza de sucesso no pedido é tanta, que a programação de dispensa de jogadores já foi suspensa. Os atletas receberiam os salários nesta terça e depois retornariam para suas residências. Agora, terça será dia de treino. “É isso que vamos defender também. Mas um mês de trabalho para esses jogadores, a possibilidade de talvez mais dois jogos para o torcedor na Toca do Urso”. Jandaia, porém, disse que não estará presente na entrega dos documentos. “Já falam que eu faço tudo no Urso. Não vou ser o advogado também”, encerrou, sorrindo.

compartilhe agora

Comments

comments

%d blogueiros gostam disto: